Arte, porque a vida por si só não deu conta dela mesma





segunda-feira, 21 de maio de 2012

Ai.

sometimes
some
so me



me


so me sometimes

SomeTimesSome

as vezes lhe dão um beijo
as vezes lhe dão de amar
as vezes lhe dão ensejo de bossa e mar
as vezes lhe dão impar
as vezes lhe dão lampejo de um par
as vezes lhe dão um ermo olhar
as vezes lhe dão só ar
as vezes

as vezes
So li dão

Hein?

Em que esterco pisa sua carruagem?
Você vem de amor ou sacanagem?
Vende quê?

Apaga.

eu não desejaria apagar minhas lembranças se pudesse apenas esfumaçar as braseiras sensações que elas me trazem me tragam me cinzam.

Deleito

Hoje eu preciso de um trago de morte e um leito de cachaça.

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Andarela Paisageando

Eu já te disse que sou ela?
Meu nome é Andarilha.
Eu vim de Barros
Lá das bandas do seu Manoel
Lá a gente transvê que todas as coisas
podem ter qualidades humanas de pássaros
Lá a gente alma que poetas
podem ter qualidade de árvore
Lá, a gente aprende quem sou gente
Aqui  (dentro) é um rio que transcorre
E vai passando caminho
e vai colhendo paisagem.
e vai paisageando de inventar  de sendo também.
e uma paisagem nunca acaba nunca
e uma paisagem nunca se desmancha nunca
paisagem vive de sempre
é como se fosse um monte de desenho
um desenho nunca se apaga nunca
eu desenho um em cima do outro
e outro em cima do mesmo
e vou colhendo e vou inventando
paisageando
e de quando em quando eu
salto da palma do brincante
alço vôo e vou
ouvendo o universo falar comigo:
Eu já te disse quem sou pedra?
Eu já te disse quem sou rio?
Eu já te disse quem sou gente?

sábado, 12 de maio de 2012

Rosa Rapina

elA é a pele da flor
despetalada
nua e levada
de samba rosa negra
mal fadada temida malvada

estúpida a perna bamba
ah, esse pavão...
quando ele vem de exibição
ela logo dá largada
desabrocha toda se abre
até que ele vá e tudo desabe
elA é a pele da flor
travessa fingida enganada
bamba e boba
dá logo a largada
toda errada essa flor...
broto que pensa que é cobra criada
ah, esse gavião...
passou de raspão e de supetão roubou
um ar de ardor de inspiração e levou
num só vôo
pra onde quer que for
Só assim cruzarão o oceano
Gavião e Rosa Negra
amor raso e rasante só pra lembrar
que uma Flor de Rapina
há de se fazer e depois esquecer
aqui em algum lugar
elA é a pele da flor
de espinhos e abusada
rosa negra
rosa rapina
num jardim sem cor
cheia de dor pra si plantar
ah, esse faisão...
quando ele passa,
dou logo a largada....





.elA

quarta-feira, 9 de maio de 2012

ASTROTRÁGICA

 ELE - Sou terra e fogo e você?
 

 ELA - Sou ar, fogo e água: furacão, vulcão e maremoto.

 ELE - (não fala nada, só faz uma cara de jesus me salve me tire daqui)
 

 ELA - É, lembrando que em todo maremoto o terremoto tá implícito.